Hortas da Prefeitura de Mauá são reconhecidas fora do País



O Programa de Horticultura Orgânica da Prefeitura de Mauá acaba de ganhar reconhecimento internacional. No início do próximo ano, a TV estatal alemã ZDF exibirá documentário sobre a ação. Iniciativa parecida em prática no Quênia, país da África Oriental, também protagonizará o filme. Foram os únicos projetos escolhidos pelo canal europeu no mundo todo. A emissora vai mostrar iniciativas que estimulam a adoção de hábitos alimentares mais saudáveis. 

Além desse propósito, o Paço mauaense emprega as hortas no tratamento de pessoas com quadros depressivos, doenças neurológicas e dependências químicas. Trata-se de terapia para promover socialização, reabilitação e melhora da coordenação motora. Os pacientes fazem plantio, colheita e adubação da terra, tarefas realizadas sempre em grupos. 

Em 2010, lesões provocadas por um Acidente Vascular Cerebral (AVC) afetaram a capacidade de fala, escrita e leitura da dona de casa Rute Gomes Dias, moradora do Jardim Zaíra, maior bairro de Mauá. Três anos depois, dois aneurismas agravaram os problemas. Há três meses, a paciente passou a cuidar de horta terapêutica cultivada na Unidade Básica de Saúde Jardim Zaíra I. A evolução do quadro clínico de Rute passou a ser mais expressiva desde então. 

Segundo o marido Osvaldo Rosa Dias, cuidar da horta é fundamental para o bem-estar da esposa. “Graças à atividade, ela convive com várias pessoas, a coordenação motora dela melhorou muito, passamos a comer alimentos mais saudáveis, enfim, vi muita diferença em vários aspectos e em tão pouco tempo”, comemora. 

Para o aposentado Rubens Guariento de Sousa, 62 anos, paciente da mesma UBS, o projeto foi ajuda e tanto no tratamento da depressão. “As agentes de saúde passaram em casa e me falaram sobre a horta. Eu estava sem ocupação, deprimido, e agora estou mais animado, mais motivado. Sofro de insônia e melhorou muito, passei a dormir bem melhor”, conta. 

Ao todo, são 24 hortas orgânicas, 15 cultivadas em escolas – 14 municipais e uma estadual. Além do aspecto nutricional, o programa visa aproximar as crianças do meio ambiente ao oferecer a elas oportunidade de interagir e aprender em contato com a terra, com a água, com os seres vivos, com o vento, com a luz solar e até com o olhar para o céu. O trabalho também ocorre em entidade sem fins lucrativos que assiste portadores de diversas dependências químicas.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Mauá Secretaria de Comunicação Social 04/11/2016 13:00