Cidades Santo André

Feijão e arroz estão mais baratos esta semana


Postada em 15/02/2017 às 07:54
Por Prefeitura de Santo André

Segundo pesquisa semanal realizada pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento de Santo André), cesta básica composta por 34 produtos Manteve preço estável


A dupla preferida das refeições do brasileiro, o arroz e o feijão carioca apresentaram queda nesta semana de 6 a 12 de fevereiro na comparação com a semana anterior, segundo pesquisa da cesta básica realizada semanalmente pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Santo André). Na média, o preço da cesta, composta por 34 produtos, ficou estável no período, custando R$ 555,35.


Foram registradas altas em 14 produtos, quedas em 19, e apenas um produto não sofreu alteração.Segundo o agrônomo responsável pela pesquisa, Fábio Vezzá de Benedetto, quem comanda a oscilação dos preços de itens como arroz e o feijão é a oferta. O feijão, que subiu muito no ano passado, mas já segue tendência de queda há meses, teve uma redução de 10,16% em seu preço, e o arroz, que havia apresentado alta durante o mês de janeiro por causa dos baixos estoques, ficou 3,89% mais barato esta semana, afora que se aproxima o período de colheita.No sentido contrário está o grupo de hortifruti , cujos preços oscilam bastante devido a perecibilidade dos itens.


O tomate, muito presente nas refeições do brasileiro e usado para a preparação de molhos, é o destaque da semana, pois teve alta deu 8,61% no período, depois de apresentar queda em janeiro. E a batata, outro campeão de preferência, ficou 7,96% mais cara por causa das chuvas freqüentes. Benedetto chama a atenção, ainda, para mais uma alta do preço do leite, que fechou janeiro em alta e nesta semana, subiu mais 4,24%. “Um dos motivos é a influência da volta às aulas que movimenta o mercado de lácteos pelo aumento na demanda para alimentação escolar”, explicou De Benedetto.


Os dados são resultado da pesquisa semanal feita pela Craisa, que acompanhou o preço de 34 produtos em super e hipermercados em seis cidades da região (Santo André, São Bernardo, São Caetano; Diadema; Mauá e Ribeirão Pires). O levantamento é baseado no consumo de uma família de quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças, em um período de 30 dias.


Mais informações para a imprensa
Paola Zanei